BUSQUE O ARTIGO

Moda, Beleza e Comportamento

Tag Archives:
coragem

E foram felizes para sempre…

E foram felizes para sempre… Será? Como?

Todas nós fomos embaladas por histórias de luta, coragem, desafios, príncipes e princesas lindas.

Geralmente terminavam bem, o príncipe lindo, salva ou reencontra a princesa amada. A felicidade existia! E nós, crianças ingênuas, acreditávamos em tudo isso, sem saber que havia toda uma intensão de controle e manipulação.

Às vezes penso por que de tanta festa, quando alguém se casa, afinal, casamento não é nem nunca será solução de vida. Ao contrário, é uma enorme empreitada cheia de percalços e frustrações!

Crescemos com a ideia enganosa de que tudo que é caro é bom, e encontrar um marido, casar, ter uma vida farta, confunde-se com a ideia de felicidade e alegria.

A ideia de uma vida boa foi substituída pela de uma vida a ser invejada. Uma vida cheia de conquistas, selos (marcas e griffes), em lugar da busca do simples, do prazeroso.

Hoje as pessoas têm mais medo de morrer do que no passado. Há uma preocupação desmedida com o envelhecimento, com acidentes e doenças. É como se o mundo pudesse existir sem essas coisas.

Hoje a resposta é: “ser rico e famoso”. Existe uma espécie de culto que faz com que as pessoas não consigam enxergar o que realmente querem da vida. Os pais criam limites que a cultura não sanciona. Por exemplo: alguns pais tentam controlar a dieta dos filhos, dizendo que é mais saudável comer verduras do que salgadinhos, enquanto as propagandas dão a mensagem diametralmente oposta. O mesmo pode ser dito em relação ao comportamento sexual dos adolescentes. Muitos pais procuram argumentar que é necessário ter um comportamento responsável enquanto a mídia diz que não há limites.

Assim, vamos crescendo, nos tornando adultos confusos e sem saber bem onde ir e em que confiar. Mas mesmo assim, vamos em frente, buscando sentido em toda esta confusão que chama-se vida, cheia de surpresas e imprevistos! E esta é a certeza que podemos ter: não sabemos o que vira por aí e estar aberto para o inesperado, que muitas vezes pode ser agradável!

Miriam Halpern
psicóloga e psicanalista
mhalperng@gmail.com

A coragem de amar

Conversando com uma amiga querida escuto a sua história e parece que estou ouvindo a de muitas mulheres que ouço periodicamente nas nossas pesquisas: mulheres determinadas que estão na busca real de autoconhecimento e plenitude. Trabalhadoras, batalhadoras, sensíveis que amam com a força de quem sabe que o amor vivido é melhor do que o amor guardado. Que apaixonadas fazem planos e abrem mão de (quase) tudo para dar a oportunidade desse amor acontecer até o momento que o belo príncipe, no auge do amor, simplesmente some ou avisa que não está pronto para tanto amor… conhece a história, não é?

Existem diversas lendas e mitos antigos que contam estórias sobre o medo que o homem tem de ser engolido por uma mulher, como se ao se entregar para aquela mulher, ele entrasse num buraco negro e desaparecesse. Como todo mito essas estórias podem ser meio verdades e meio mentiras, mas todas sabemos que mulheres melhor resolvidas costumam assustar os homens.

Há quem diga que o melhor caminho é controlar nossa intensidade e viver medindo nossas demonstrações de amor. “Ir com calma para não assustar”, diriam para nós as mais experientes mulheres. Antes de continuar preciso deixar claro a qual mulher me refiro. Quando falo em intensidade e entrega não me refiro à mulher invasiva e pegajosa. Àquela que em nome do amor, invade espaços, impõe sua presença e obriga a sua companhia asfixiando seu companheiro. O tipo de mulher que trago aqui é aquela que não tem medo de amar e de ariscar pelo amor ou pela promessa de um amor especial. A diferença entre ambas é que a primeira parece ter medo de perder o amor e a segunda não tem medo de viver o amor.  Há uma grande diferença entre ambas.

Uma das coisas que aprendi é que amar só nos faz crescer e nos faz maiores. Sempre quem perde é quem ama menos. Sei que perder um grande amor ou uma grande promessa de amor dói, e dói muito. Mas eu me pergunto se conter nossos sentimentos nos faria mais felizes. Será? Se viver o amor que emana do peito a conta gotas faria nos sentir plenas?

A mulher que estou trazendo aqui tem a coragem de viver, porque amar sem reservas precisa de muita coragem. E para quem tem a coragem como guia protetora da vida, viver contida pelo medo da futura-provável dor, é perder a possibilidade de viver um grande amor. Acredito que a vida responde na intensidade que nos entregamos a ela. Como cada um é cada um, minha reflexão caminha pela pergunta do que seria mais importante para nós: evitar a dor da decepção ou dar oportunidade para viver um grande amor, mesmo que isso signifique abrir mão da expectativa?

Nany Bilate
Pesquisadora, pensadora e fundadora da Behavior, centro de estudos sobre valores e crenças sociais.
Escreve semanalmente sobre as transformações que estamos vivendo como sociedade no blog Movimentos Humanos em www.behavior.com.br

O caminho para o sucesso

Olá Bellas, sou administradora de empresas com MBA em Marketing, palestrante, coach profissional e idealizadora da ReThink. Ajudo pessoas a repensarem sua jornada e encontrarem o seu caminho para o sucesso, promovendo autoconhecimento, trabalhando as crenças a respeito de si próprias e desafiando-as para que superem seus limites e atinjam seus objetivos. Vou compartilhar ideias com vocês através deste canal, fiquem a vontade para sugerir temas e fazer perguntar, ok?

Muito se fala sobre o sucesso, no entanto o sucesso é visto de diferentes formas por cada um de nós.

  • O que é sucesso para você?
  • Você se considera uma pessoa de sucesso?

Considero que sucesso é conquistar o que deseja, alcançar as suas metas, seus sonhos e atingir os seus objetivos.

Como traçar o caminho para o sucesso?

Para atingir o tão sonhado sucesso é importante que você defina exatamente onde quer chegar e o que é sucesso para você. Ter uma visão clara de quais são os seus propósitos e motivações para chegar lá.

Coloque sempre suas metas em um papel, um arquivo no computador ou em qualquer outro lugar de fácil acesso. Faça um plano detalhado para alcançar suas metas. Entre em contato com elas diariamente e coloque em prática o seu plano.

Trabalhe seus pontos fortes, são eles que farão você avançar rumo ao seu objetivo, não deixe de lado seus pontos de melhoria, trabalhando neles e criando estratégias para lidar com suas fraquezas.

Um exercício interessante é pedir feedback dos seus pontos fortes e de melhoria para parentes, amigos e colegas de trabalho. Isso te ajudará a reconhecer cada um deles para trabalhá-los a seu favor.

Seja positiva, veja o lado bom das situações e o que pode aprender com elas. Elogie a si mesmo e os que estão a sua volta.

Aprenda com seus erros, tenha coragem de mudar e jogar fora aquilo que não te serve mais.

Se comprometa com seu objetivo, acredite que você é capaz e que pode ir além.

Pratique a gratidão, a vida te dá muitos motivos para ser grata. Fique atenta a cada um deles e agradeça diariamente.

E por último; não importa o que for fazer coloque todo o seu amor, seja apaixonada pela vida e pelo seu propósito.

Te desejo um caminho de sucesso.

Renata Trinta

www.rethink-coaching.com
E-mail:renatatrinta@rethink-coaching.com
Fone : 11 – 99545.0252

Sobre coragem e gentileza

Ainda continuando sobre a Cinderela, fiquei com esta frase a semana toda martelando…martelando.
Fui ao dicionário e compartilho com vocês: (Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora)
Coragem> nome feminino
1. Bravura face a um perigo; ousadia
2. Força moral ante um sofrimento ou revés
3. Figurado: energia na execução de uma tarefa difícil; perseverança

Gentileza> nome feminino
1. Qualidade do que ou de quem é gentil
2. Gesto ou comportamento que revela amabilidade; delicadeza
3. Simpatia
4. Elegância
5. Favor.

Parece que a Cinderela mostra força moral ante um sofrimento ou revés. Além de ousadia e bravura. Também elegância, simpatia, delicadeza, qualidade de quem é gentil.
O que chama a atenção é a questão da coragem. Ter coragem é poder arriscar novas experiências, e saber quanta autoestima e confiança posso ter em mim.
E poder ser gentil, também! Onde colocar minha desconfiança e ser gentil com todos? Cinderela é uma história com final feliz (apesar que estes contos sempre acabam no “…e foram felizes para sempre”) e nunca mostram a dificuldade que é conviver com o outro.
Ser gentil com si mesmo, deve ser a primeira condição para ter coragem.
E ter coragem e arriscar? Correr riscos, implica também na responsabilidade das escolhas.
Mas sempre que fazemos uma escolha, que implica em coragem e responsabilidade, nem sempre sabemos as consequências.
Por isso coragem é necessária, pois implica em risco, e gentileza consigo mesmo para aceitar as consequências.
Quanto a Cinderela, não tinha escolha, mas me chama a atenção quando ela cede seu próprio quarto e acaba no sótão!!!!!!
É demais, não acham? Qual o limite entre gentileza e autopreservação? Limites? Enfim… vamos conversando.

Miriam Halpern
Psicologa e Psicanalista
Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Psicanalise de São Paulo  ( SBPSP)
Docente da SBPSP
Membro da International  Psychoanalitical Association of London
Mestra em Disturbios do Desenvolvimento pela Universidade Mackenzie
Membro da IPSO, Paris