BUSQUE O ARTIGO

Moda, Beleza e Comportamento

Tag Archives:
ginecologista

Um dedo não é nada…

um dedo não é nada

“Um dedo não é nada…”

Juro… sinceramente homens que reclamam de um dedo desconhecem nosso universo né? Talvez eles nem imaginem o que acontece no tempo de 30 minutos a cada 6 meses dentro da sala de um ginecologista… pois bem, vou contar então e aí vão entender do que estou falando…

A jornada começa no agendamento da consulta. Se é convênio você usa a roleta russa para escolher e, se é particular, você deixará certamente seu ovário para pagamento. Um salve para os reembolsos!

Você liga simpática e já tem que falar a frase idiota… Oi, queria marcar uma consulta! Confesso que quando faço isso me sinto como ligando na pizzaria e depois da identificação da atendente dizer: Oi, eu gostaria de pedir uma pizza? Tipo… É óbvio o que você quer né … mas parece que do outro lado alguém espera você oferecer algo inusitado! Enfim…a secretária atende e se mostra toda solícita para agendar seu horário. Nesse instante vem a célebre pergunta: já é paciente? convênio ou particular? Aff… que nervo. Se você responder convênio volte 3 casas e você já queimou a largada… só tem para daqui 4 meses ou encaixe. O encaixe não recomendo se o caso não for de urgência mesmo, porque se optar pelo encaixe deverá ter em mãos um celular devidamente carregado até o talo, levar livro, revista, tricô ou até mesmo uma jaca para descansar… você perderá a noção do dia e da noite sentada naquele sofá.

Passados 4 meses a secretária te liga confirmando a consulta. Até aí tudo bem! Verificação se a depilação está em dia e se não estiver em dia não dá tempo então um salve a lâmina. Se não conseguir nenhuma das alternativas vá assim mesmo porque a essas alturas melhor parecer o Chewbaca do que esperar mais 4 meses…

Sala de espera… Você espera mesmo! Se tiverem grávidas na sala e voce estiver com pressa você sifu com areia! Em geral elas vão primeiro que você e esse direito é adquirido e empático.

Horas a fio chegou sua vez. Que delícia ‪#‎sqn!

Entra na sala… as mesmas perguntas para saber se é rotina ou não etc…etc…etc.

Vem o pedido para você entrar no banheiro pequeno e vestir aquela porra de avental aberto na frente que só serve para te entreter e ter algo para segurar, pq cobrir não cobre nada mesmo. E as meinhas descartáveis? senhor… fazem você se sentir andando numa pista de paginação no gelo pelada e segurando o aventalzinho danado. Super fashion…

Mesa na posição permanente frango assado lá vai você tentando ser a fina pra sentar na maca. Gente… não tem como manter a classe e se segurar naquele avental, meia no pé e alguém sentado na sua frente esperando você abrir a perna…tenso!

Perna direita de um lado… esquerda do outro… e uma câmera é apontada para a pepeca com luz, câmera e ação!

Você olha pra cima e na TV está passando algo que não entende ao certo e, fixando melhor a visão está lá estrelando “Uma pepeca para chamar de minha”. Oportunidade única de ver aquilo tudo em realidade aumentada. Não… Não é fofo! Para o médico mais uma mas para mim a minha!!

Luvas na mão, examina daqui olha de lá e você lá… super relaxada com alguém te virando do avesso e outro alguém mudo atrás olhando a pepeca alheia…tem umas assistentes que são discretas, outras olham tão profundamente que parecem supervisoras da situação. Porque? Vai ser curiosa no inferno… pago pra mostrar pra um e levo a outra de brinde? E quando todos olham e o silêncio paira?? Será que tá tudo bem? Ahhhhh não sirvo pra isso!

Gente… numa boa… eu tento olhar para outros lugares, me distrair, fingir demência e até mesmo imaginar que estou tomando sol num lindo navio… mas a realidade é foda e você está lá… rendida.

Aí vem aquele papinho de que vai colocar o bico de pato descartável para colher o exame rapidinho… o comentário de consolo “se doer avisa” sempre te deixa bem mais preparada para o objeto duro, transparente, cheio de lubrificante e com medidas fora do padrão… inicia-se o ato e começa a introdução.

“Pronto, já entrou agora relaxa”… confesso que isso não ajuda, e sim atrapalha… fico mais tensa ainda. Confesso que ja passou na minha cabeça se um pum sai sem querer afinal você está nervosa, desfavorável e sem ter o que fazer!! Imagina a cena: seu ginecologista tomando um pum na cara?? Não poderia ser mais constrangedor…

Se o médico é seu desde sempre você sofre, mas se sente menos desconfortável. Mas e quando é convênio? Uma hora aceita, outra não aceita e você tem que escolher um novo médico de novo! Tem gente que é desprendida, mas eu não sou!

Vamos combinar que, a não ser que você tenha um parceiro sexual, marido, PA, peguete, e o mesmo tenha um lilico que vire um “Transformer” dentro de você no ato da introdução, aí sim você pode me dizer que consegue ficar relaxada com a entrada no bico de pato… do contrário cale-se!

O médico diz… pronto, agora só vou abrir um pouquinho. Como diz o outro, vééééiii, aquilo vai sendo torcido e aberto aos poucos e de uma forma que se você abrir a boca, entra a luz da câmera e você ilumina o teto.

Não feliz, é aberto na sua frente um cotonete de 1 metro que será introduzido também lá para coletar material do exame… cara juro… sensação horrível de que estão pintando a portinha do seu útero e você continua tentando imaginar que está tomando sol no navio. Enquanto isso, a TV bombando agora com o filme “Pepeca Desolada”.

E o tobinha continua lá tímido e tentando se esconder daqueles minutos de horror?

Mamas? Apalpada profunda e necessária, porém extremamente chata! Mas sei que agora falta pouco… só penso em tirar minha pepeca de lá e logo estaremos livres e a sós, fora de lá.

A verdade é que ninguém fica feliz no dia da ginecologista. Juro de novo, eu vou porque tem que ir… mas odeio! Poderiam oferecer um vinho desde a recepção né kkk, seria bem mais fácil!

Beijo tchau e não volto nunca mais… mentira, eu volto.

Juliana Brandileone