BUSQUE O ARTIGO

Moda, Beleza e Comportamento

Tag Archives:
mulheres reais

Beleza, arte, e a arte de ser mulher

Ontem estiveno Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo
Exposição de Kandinsky: tudo começa num ponto
Não posso dizer que lá fui por ser admiradora
de sua obra, mas gosto de pintura, cores e principalmente as exposições montadas neste centro cultural.
Ao mesmo tempo, venho acompanhando esta página e vejo cada dia, maquiagens, roupas e o cuidado de muitas em estar bem. Somos o reflexo de nós mesmas, não é?
Cuidar de si, tentar acompanhar as tendências da moda e maquiagem.
Somos a tela de nós mesmas? Será?
No decorrer da exposição, vejo a informação da trajetória do artista: nasceu na Russia nos finais do seculo XIX, estudou direito, fez formação nas escolas de arte da Europa, mas quando jovem, esteve em viagem ao norte da Rússia e apaixonou-se pelos rituais e representações espirituais.
Começo então a ver sua obra com outros olhos, não só como formas abstratas e muitas cores, mas sim como a representação interna de seu estado de espírito. E isso vai ficando evidente ao longo de suas obras.
Como todo artista adiante do seu tempo, foi criticado, incompreendido, mas mesmo assim, seguiu sereno e teve vida longa.
Talvez procurasse estar fiel a si mesmo, suas crenças e gostos. Assim se expressava.
Nós mulheres, fazemos de nosso corpo e pele, uma tela onde vamos imprimir diariamente a expressão de nossos momentos: muitas vezes satisfeitas, as vezes nem tanto com o produto final.
Em seguida buscamos em gestos e resposta do outro, saber o nosso próprio reflexo.
Estamos bem? Fomos aprovadas? E como saber?
Somos a tela de nós mesmas, sim!
Como um artista que expressa a si mesmo através de sua arte.
Em tempo: Adorei a exposição, aprender e a montagem cuidadosa. Quem puder e gostar, não deixe de ver!!!! Vale a pena e é gratuita.

Miriam Halpern
Psicologa e Psicanalista
Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Psicanalise de São Paulo  ( SBPSP)
Docente da SBPSP
Membro da International  Psychoanalitical Association of London
Mestra em Disturbios do Desenvolvimento pela Universidade Mackenzie
Membro da IPSO, Paris

Maquiagem básica para o dia a dia

kohl

Olá Bellas,

Muitas clientes, quando dou aula, me falam que tem medo de usar maquiagem pois não querem parecer rebocadas ou pintadas de palhaço. Se sentem inseguras.

Genteeemmm, a cada vez eu vou estudando e me especializando mais estou percebendo que uma das minhas missões nesse mundo é ensinar as mulheres que maquiagem é uma arma para realçar a beleza natural. Não, maquiagem não é só o que você via nas personagens das novelas mexicanas do SBT em 1990. Você não precisa usar 198287 produtos para estar maquiada. Você não precisa seguir os 38 passos do tutorial da Camila ou da Bruna para estar maquiada. Sim, se você passar apenas um BB cream um blush e um rímel, você está maquiada!

Acho que quem se sente insegura de usar maquiagem tem que começar com um passinho de cada vez. Usando um produto hoje, adicionando outro amanhã, vai pegando gosto e quem sabe começa se aprofundar mais. Se quiser. E se não quiser também, tudo bem! Só o mínimo já vai te dar dignidade. Eu ando de metrô todo dia e fico reparando no rosto da mulherada. É fato, de cada 10 só uma está maquiada. E só fico pensando…”Moça, se você soubesse o quanto corrigir essa pele e atenuar essa olheira ia te valorizar…” “Vamos tirar esse brilho e passar um batonzinho” kkkkk Sou louca gente, eu sei! Mas o que mais faleço é quando falam: Ah, mas sua pele é boa né!!! Não, eu também tenho manchas, zona T oleosa etc etc. Mas eu cuido e no caso agora ESTOU DE BASE!!!

Eu costumo chamar de MAQUIAGEM SEM MAQUIAGEM a maquiagem da dignidade. Aquela p/ fazer em 5 minutos, para não matar o vizinho de susto no elevador.
Hoje em dia tenho feito assim:

Pele:
1- um BB cream ou base leve (Abrindo um parêntese para o BB cream. Gosto do da Maybelline e da Loreal, mas quando comprei foi na febre de lançamento desse tipo de produto. A proposta é ser prático e eliminar sei lá quantos passos da rotina de cuidados. Eu tenho um regime de cuidados com a pele do rosto que já é automático e aplico o BB cream do mesmo jeito que a base. Demora exatamente o mesmo tempo. Ou seja, não vejo muita vantagem. Quando os meus acabarem não pretendo recomprar, pois não fazem diferença nenhuma na minha rotina)

2- corretivo

3- blush natural, de preferência de uma cor muito próxima a sua bochecha quando ruboriza. Meus favoritos são Warm Soul ou Melba da MAC.

4 – Pó translucido bem de levinho só na zona T

Olho:

1-Corrijo a sobrancelha

2- sombra bem discreta. Minhas favoritas do momento são Mônaco acetinado da Contém 1g, Jest da MAC e Color Tattoo cor 70 barely branded da Maybelline.

3- Lápis bege na linha d’agua para abrir o olhar. Existe opaco ou metalizado/cintilante, vai de sua preferência. Meus favoritos: Avon mega impact cor bronze, Make Up Forever Aqua Eyes cor 23L, Quem disse Berenice cor begete e Estee Lauder Double Wear Stay-In-Place Eye Pencils cor pink gold.

4 – Mascara de cílios. Meus Xodós: Maybelline Rocket, Cover Girl Lashblast Clump Crusher e Lóreal Voluminous® Butterfly

Boca: Batom cor de boc, lip butter ou balm.

Como é a sua?

O que vocês usam que consideram o mínimo do mínimo?

Segue os produtos desta maquiagem da foto:

– BB cream da Maybelline cor Medium
– Corretivo Bare Minerals correcting concealer cor medium 1
– Blush Mineral MAC Warm Soul
– Pó MAC CC Color Correcting compact cor Adjust

– Correção da sobrancelha com o MAC Brow shader cor porcelaine/browning
– Passada de leve com o dedo a Color tattoo 70 barely branded
– Lápis Avon mega impact cor bronze na linha dágua
– Primer de cílios MAC
– Mascara maybelline rocket

-Batom MAC Viva Glam V

Espero que vocês tenham gostado das dicas! Comentários, críticas e sugestões de temas são super bem-vindos! Como já disse,maquiadoras do grupo estão super convidadas a dar pitaco. Estou aqui para aprender também Emoticon smile

Beijos Kohloridos!

Convido a todas a visitarem a minha página aqui no Face, e meu instagram @maraquiagensbyila para conhecerem meu trabalho

https://www.facebook.com/maraquiagensbyila?ref=hl

Mulheres, Cinderela e autoconfiança

Assisti ontem, por 2 vezes o filme Cinderela: Começa com um lindo, sorridente e loiro bebê.
Todas viram o filme? Observei a mãe, linda também, sorridente e magrinha. Imediatamente, pensei em como a mãe de um bebê tão pequeno tem uma cinturinha tão fininha!
Enfim, é neste mundo que vivemos e somos bombardeadas por todo este padrão que nos leva a acreditar que para sermos amadas temos que ser lindas, perfeitamente lindas!!!!!!!!!!
“A percepção de si faz-se a partir das representações dos outros, sem ser exclusivamente uma reprodução. O outro funciona como um espelho, onde o indivíduo, a partir da imagem que ele reflete, se descobre, se estrutura e se reconhece“. diz esta definição teórica
Nesta busca de beleza, em certos dias, ao nos olharmos no espelho com a diferença de horas (as vezes minutos), aprovamo-nos ou não.
Difícil… e como ter uma referência de si?
O que sera isso?????? Um distúrbio visual ou de auto imagem????
E o que estamos buscando com este esforço de ser bela, elegante, bem vestida????
A necessidade que temos em sentir amor, ou melhor saber-se amada. Uma busca incessante de aprovação e de se perceber aceita.
O início da vida, como a da Cinderela, onde pais amorosos, que mostram amá-la sem restrições, fizeram dela uma pessoa resistente a tudo e a todos!!!!!!!!!!!!!
Mas isso existe? Irrestritamente? Além de que a heroína tem uma cinturinha… será desenho gráfico tal cintura? E o tal príncipe? Que tal pensá-lo como um espelho que aprova?
Enfim, assunto para muita conversa…
A busca de beleza e perfeição, muitas vezes, reflete insegurança.
Será verdade que as mulheres se arrumam para competir entre si?
Observo em minha experiência clínica, que a busca de amor e aceitação é o que nos movimenta.
Adversidades… quem não as tem???
Superá-las quem não quer?
É ai que a auto estima se faz necessária, e agora???

Miriam Halpern
Psicologa e Psicanalista
Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Psicanalise de São Paulo (SBPSP)
Docente da SBPSP
Membro da International Psychoanalitical Association of London
Mestra em Disturbios do Desenvolvimento pela Universidade Mackenzie
Membro da IPSO, Institute Pierre Marty, Paris