BUSQUE O ARTIGO

Moda, Beleza e Comportamento

Tag Archives:
namoro

A mumificação

Hoje não vou contar sobre mim… mas sobre uma amiga de uma amiga minha. Coitada. Nem a conheci, mas sei que ela se enfiou numa fria danada.

Tímida, mas muito querida e simpática, tinha problemas entre sua emoção e seu intestino. Era ter emoção forte, que o intestino funcionava, que nenhum Activia chegava aos pés. Sabem aquelas barrigas que fazem um barulho sem igual do nada, e todo mundo te olha pra saber quem peidou, e o peido nem saiu ainda? Então…

Ela namorava há um certo tempo. Seu namorado morava sozinho aqui por essas bandas, e ela não tinha tido oportunidade de conhecer formalmente a família do moço. O moço em si, nunca reparou ou sentiu algum cheiro que impedissem a continuidade da relação. Vida que segue…

Um belo dia, seu namorado teve a ilustre ideia de apresentar a moça para sua família num jantar… a menina com o fiofó em pânico já sabia que ia dar merda… e deu.

Família abastada e ela abestada no meio de tudo aquilo… o namorado vendo seu nervoso só falava: relaxa! Mal sabia ele o que a pobre coitada ainda ia passar.

Chegou o grande dia… e a grande cagada se aproximava. Puuuta nervoso e chegam na casa dos pais do moço. Acho que o nervoso não era só por conhecer os pais… mas o medo de peidar involuntariamente para dentro… ou até pra fora sei lá, mas ela sabia que ia dar merda.

Se conhecem… sentam para um vinho antes do jantar e relaxam… ufa… ela certamente foi ajudada pelas uvas! Viu que foi ficando relaxada e preferiu parar de beber…

Jantar será servido.

Ela se levanta e pede para usar o lavabo e graças ao vinho ninguém se atentou ao detalhe e o moço mostrou o caminho. Foi levantar e dar os primeiros passos todos os gases do planeta se instalaram na barriga dela dando um puta revertério na moça.

Rapidamente entrou no recinto que ficava na sala de jantar (ainda vazia) e liberou uma imitação barata do ronco do papai Pig pelo fiofó… uma só não, várias. Força daqui, torce de lá, e a cagada acontece. Um croquete boiando naquele vaso. Relaxada, respira melhor. Seu moço bate na porta do banheiro e pergunta se está tudo bem… A namorada responde que sim e só estava lavando as mãos para sair. Eis que vem a voz do moço do outro lado da porta e diz sussurrando: amor, descarga está quebrada… só pode o número 1 tá? Sangue gela… a tímida só pensa numa palavra: Caraleooooooooooo!!!

Amor… tudo bem?

Tudo… bebi um pouco e estou passando uma água no rosto! …e o croquete lá!

Diz ela ter vivido a situação do inferno na terra… como ela poderia sair de lá e deixar a bosta lá dentro? Chorou… pra cacete de nervoso. Apertou a descarga para ter certeza e nadaaaa… todos saberiam que o cocô era dela… o que fazer?

Não pensando duas vezes tirou com suas próprias mãos o croquete do vaso e começou a mumificação com o papel higiênico. E assim foi pra bolsa. Simmmmm… pra bolsa! Lava 95 vezes as mãos, se ajeita e abre a porta… todos em pé em volta da mesa esperando a cagona sair para se sentarem.

Croquete participou de toda cerimônia. Andou de carro e só foi descartado no devido lugar em casa e com segurança.

Se o moço sabe do passeio do croquete mumificado não sei… mas essa ninguém precisou mandar ir à merda, ela deu conta de ir e voltar sozinha!

Até a próxima…rs

Beijos,
Juliana Brandileone.