BUSQUE O ARTIGO

Moda, Beleza e Comportamento

Tag Archives:
retorno das férias

Regresso aos treinos após as férias

O descanso é importante. Mas quanto? Vai depender se o indivíduo é jovem ou idoso, atleta competitivo ou recreativo, tem ou não doenças associadas. Atividades físicas diferentes e indivíduos diferentes (incluindo metas pessoais distintas) terão períodos de repouso ideais diferentes. Um corredor de rua, que tenha como meta uma maratona em dois meses, não deverá passar um período de um mês inteiro repousando. Já um jogador recreativo de futebol, que participará de um torneio amador no segundo semestre do ano, poderá, tranquilamente, curtir as férias de janeiro na praia, sem se preocupar muito com a manutenção da forma física.
Além da parada dos treinos, há também os excessos das férias: a má alimentação e o consumo de bebida alcoólica. Um maior cuidado na semana anterior ao retorno vai ajudar na volta a rotina.
Na primeira semana é importante diminuir intensidade dos treinos e dar uma atenção maior aos alongamentos. O cansaço vai diminuindo com o tempo, mas, no primeiro dia, a dor muscular vai aparecer. Por isso a importância de um professor de educação física ou personal acompanhando esse retorno. Sem essa orientação, a pessoa pode se machucar.
A interrupção do treinamento regular é também denominada destreinamento. De uma forma geral, quando realizamos uma parada parcial ou total do treinamento, estamos interrompendo os estímulos destinados a manter as adaptações promovidas pelos exercícios físicos. Quando nos exercitamos regularmente, o corpo passa por alterações do ponto de vista muscular, cardiopulmonar e metabólico. Esse fenômeno obedece ao que chamamos de Princípio da Adaptação. Para que essa adaptação ocorra, conforme o objetivo de cada pessoa, necessitamos de uma frequência e intensidade de exercícios bem estabelecidos e que levem em consideração a situação atual do praticante. Pessoas com características diferentes necessitam de planejamentos obviamente diferentes. O professor de educação física é o profissional recomendado para essa reintrodução dos exercícios físicos na rotina da pessoa. Existem diferenças significativas na magnitude das adaptações proporcionadas ao corpo pelos exercícios. Para o praticante que deseja ser fisicamente ativo com um bom condicionamento e aquele que deseja correr uma maratona, as diferenças no treinamento são enormes. Ou seja, estamos falando de estímulos diferentes para objetivos diferentes.
Quando interrompemos esses estímulos, seja por curto período, seja por um tempo mais prolongado, estaremos diante de um novo princípio: o Princípio da Reversibilidade. Isso quer dizer que as alterações benéficas alcançadas pelos exercícios podem desaparecer parcialmente ou totalmente quando paramos de nos exercitar. Muitas vezes o questionamento que se faz, diante das interrupções voluntárias ou não, ocasionadas por períodos de férias, viagens, compromissos sociais, lesões osteomusculares, quadros infecciosos é sobre o que acontece com nosso organismo quando interrompemos a atividade física programada. Essa resposta depende de quão condicionado você é, por quanto tempo você parou e se a interrupção foi parcial ou total. Enfim, muitas variáveis são necessárias para responder a esse questionamento que tentarei aprofundar na próxima semana.
Bons treinos!!
Carla Simaes
Personal Trainer
Insta @csimaespersonaltrainer

Voltando às atividades físicas…

E com as férias de Janeiro terminando para muitos, o tênis volta a ser calçado e os treinos regressam.

Para quem prometeu começar o ano mais cuidadoso com a saúde, essa também é uma temporada de retorno à atividade física. Pausas maiores ou menores influem de forma diferente, mas sempre interferem, por isso é preciso saber como retomar essas atividades.

O professor de educação física é o profissional mais indicado para a reintrodução dos exercícios físicos na rotina da pessoa, mas quando as interrupções são muito prolongadas, uma avaliação médica pode ser necessária, sobretudo para quem tem algum fator de risco como obesidade, diabetes, hipertensão, tabagismo e história familiar positiva para doenças coronárias.

Para voltar com segurança, é essencial procurar um profissional qualificado, avaliar o estado de treinamento depois do tempo parado, analisar as perdas, e traçar as estratégias para retornar ao estado anterior de treinamento, retornar gradativamente, dosar a intensidade e o volume do treino, e não ultrapassar os limites.

Os principais erros cometidos são retornar ao treinamento sem levar em consideração o tempo parado. Quanto mais a preparada for a pessoa e quanto menos tempo ficar parada, menor será a perda. Já uma pessoa com pouco tempo de prática pode ter alterações muito significativas, mesmo após pouco tempo sem treinar.

Ficar uma semana sem treinar, por exemplo, promove perdas diferentes se a pessoa treina há um ano ou há três meses, exigindo ajustes distintos nos planejamentos de treino. Além disso, é necessário orientar um retorno progressivo, controlando o volume e a intensidade, para que não haja excessos e se evitem lesões.

Períodos de repouso do esporte podem fazer parte e até devem estar previstas no processo normal de treinamento, para que o corpo se recupere das microlesões causadas pela própria atividade, mas o retorno deverá ser sempre gradativo e com ajuda do seu personal.

No próximo post abordaremos o impacto das férias no nosso organismo e como deveremos retomar as atividades físicas.

Até lá e  bom retorno!

Carla Simaes
Personal Trainer
Insta @csimaespersonaltrainer