BUSQUE O ARTIGO

Moda, Beleza e Comportamento

Tag Archives:
tabagismo

A celulite…

Olá Bellas!

Hoje vou comentar um pouquinho sobre o que há de conhecimento médico e dermatológico sobre a celulite, também chamada cientificamente de lipodistrofia ginóide.

A celulite atinge principalmente as coxas, quadris, glúteos, flancos e abdome. Cerca de 85 a 95% das mulheres apresentam algum grau de celulite, e geralmente o início é na adolescência. Nas formas mais graves, pode haver dor local importante.

Nāo há uma causa única, e sim um conjunto de fatores que levam a alterações na circulação e no tecido adiposo da região, com formação de fibroses na derme, que fica irregular. O resultado é de uma aparência de reentrâncias, ou “casca de laranja”.  Excesso de peso, gordura localizada e flacidez cutânea sāo os principais fatores associados. Tabagismo e excesso de bebidas alcoolicas também podem agravar o quadro.

Classificação: Grau I: celulite só aparece na pele ao comprimir o local ou por compressão muscular durante o movimento; Grau II: celulite aparente mesmo sem movimento, mas apenas quando se está em pé; Grau III: celulite evidente mesmo sem movimento, na posição em pé e deitada e com nódulos.

Tratamento

-Existem diversos produtos no mercado que se propõe a tratar a celulite, mas em geral eles possuem poucas evidências científicas de sua eficácia.

-Exercício físico regular e reeducação alimentar comprovadamente melhoram a aparência da celulite, pela perda de gordura corporal total e aumento da massa muscular e tônus da pele.

-Drenagem linfática e massagem local podem ajudar, principalmente nos casos em que há grande retenção de líquido associada (inchaço/edema de membros inferiores).

-Cremes de uso local: em geral possuem uma mistura de princípios ativos que se propõe a agir nas causas da celulite. Por exemplo podem ser estimulantes para melhorar a circulação e drenagem linfática local (Ex: ginko biloba, arnica, centella asiática, pentoxifilina, entre outros); cremes estimuladores da quebra de células adiposas (Ex: cafeína, aminofilina, L-carnitina, acetilcoenzima A); cremes que atuam por melhora do espessamento dérmico (retinol, vitamina C, silício orgânico, centella asiática, espirulina, clorela); cremes antioxidantes (vitamina E, vitamina C, chá-verde, ginko biloba). A maioria dos estudos sobre esses produtos tem resultados variáveis, e eles devem ser usados como forma secundária para o tratamento, associados ao exercício físico e controle nutricional.

-Medicações via oral com estimulantes circulatórios como a ginko biloka, antioxidantes como a vitamina C, ácidos graxos, polifenois e outros ativos fitoterápicos também sāo comercializados para melhora da celulite, mas também apresentam poucos estudos científicos de eficácia comprovada até o momento, e podem ser usados como coadjuvantes para auxiliar no tratamento.

-Aparelhos com tecnologias de uso estético como Velashape ou Powershape (radiofrequência associada a infravermelho e vácuo); Accent, Tripollar e Venus Frezze (radiofrequências) podem apresentar melhora por estimular e aquecer o colágeno que há no local. Pacientes mais jovens respondem melhor a esses tratamentos, por apresentarem mais colágeno na derme. Também são para uso associado com medidas de reeducação alimentar e exercícios.

-Laserlipólipse é feita com a introdução durante cirurgia de fibras ópticas de laser sob a pele através de uma incisão, para destruição da gordura no local. Como é um procedimento cirúrgico, deve ser feito após indicação médica.

-Subcisão é a remoção cirúrgica direta de uma área de aderência que possa haver sob a pele – indicada para Grau III de celulite.

-Mesoterapia – aplicação de substâncias de uso injetável sob a pele que estimulam reabsorção da gordura. Também apresenta poucos estudos de eficácia e segurança.

-Carboxiterapia – administração de CO2 através da pele para fins terapêuticos, com o intuíto de diminuir as traves fibrosas na região afetada.

Tratamento de manutenção

Em geral os tratamentos acima amenizam a aparência da celulite, mas os resultados não são mantidos a longo prazo; a duração média dos efeitos é em torno de 6-12 meses e depois disso há retorno do aspecto se não for dado continuidade e manutenção dos tratamentos.

Por isso o ideal é começar sempre pelas mudanças de hábitos de vida, e após tê-los como rotina, investir em tratamentos que irão melhorar o resultado quando forem feitos periodicamente!

Um Beijo!

Dra Flavia Jorge
Médica Dermatologista
CRM 124469 / RQE 37373
www.facebook.com/clinicajorge
@flaviajorgedermato

Olheiras

Olá Bellas!

Hoje vou falar um pouquinho sobre as indesejáveis olheiras!!!

As olheiras são manchas arroxeadas ou acastanhadas ao redor dos olhos, que deixam a face com aspecto de cansaço. Podem ocorrer desde a infância, principalmente em indivíduos alérgicos. A tendência é que as olheiras se acentuem com a idade, em decorrência da perda de colágeno e da flacidez que vão ocorrendo na face.

Diversas causas estão associadas ao surgimento das olheiras, como:

– alterações no ciclo do sono;

– TPM;

– estresse;

– predisposição genética (é mais comum em pessoas com ascendência árabe e hindu);

– rinite alérgica;

– afinamento da pele com a idade;

– exposição solar;

– dietas com excesso de sódio / retenção de líquidos;

– tabagismo;

– ingestão de bebidas alcoólicas.

As olheiras apresentam três principais componentes na sua formação:

1 – Circulação aumentada e congestionada, com vasos de sangue aparentes sob a pele, que deixam a pálpebra com coloração arroxeada;

2 – Aumento da pigmentação por produção excessiva de melanina;

3 – Perda de volume na região, com formação de um sulco profundo que faz sombra no local.

Os tratamentos para olheiras devem agir em um ou mais desses componentes. Algumas medidas gerais que devem ser adotadas são: dormir um número adequado de horas todas as noites, sendo que o sono deve ser repousante; uso de filtro solar nas pálpebras (em bastão costuma ser mais fácil de usar nessa região, para não escorrer para os olhos); uso de compressas geladas com substâncias calmantes como a camomila.

O tratamento médico é indicado após a avaliação em consulta. Algumas das opções disponíveis são: cremes com ácidos como o kójico, glicólico, hidroquinona e com vitamina C; cremes calmantes e anti-inflamatórios para as olheiras arroxeadas; laser e/ou luz intensa pulsada para tratamento da melanina e dos vasos aparentes; laser CO2 fracionado, para melhora da flacidez palpebral e das rugas perioculares; preenchimento do sulco profundo com ácido hialurônico, para diminuir a sombra que se forma no local.

Se você sofre com olheiras, converse com seu médico dermatologista! Ele poderá orientar quais dessas opções seriam adequadas para melhorar o seu caso!

Um beijo!

Dra Flavia Jorge
Médica Dermatologista
CRM 124469/ RQE 37373
www.facebook.com/clinicajorge